27 de abr de 2014

Flipoços 2014

Ferreira Gullar - patrono do Flipoços 2014
Pela segunda vez a Produção Literária visitou o Festival Literário de Poços de Caldas (MG) - Flipoços: evento considerado o maior do gênero em nosso estado vizinho. Os estandes da IX Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas, que ocorre concomitantemente ao festival, instalados no Espaço Cultural da Urca, impressionaram, por um lado, pela quantidade em um espaço aparentemente pequeno para um evento de tamanho porte. Mas, por outro lado, talvez pela grande quantidade de público que o festival atraiu em sua abertura, chamou também a atenção dos membros de nossa expedição a pouca atenção dispensada pelos expositores aos visitantes. Curioso também é que não encontramos nenhum expositor que aceitasse o Vale Cultura. Ficam aí duas dicas para o ano que vem: maior atenção aos visitantes (para que eles retornem) e cadastramento no Vale Cultura - todo mundo vai sair ganhando. Pontos positivos foram também as rampas de acesso em toda a área, garantindo acessibilidade para cadeirantes, e a equipe de apoio que, ao contrário dos expositores, foi bastante atenciosa para com os visitantes. O almoço, nas próprias instalações do evento, foi muito bem servido e a equipe toda está de parabéns.


Luiz Ruffato e Antonio Geraldo Figueiredo
Após a refeição, os membros da expedição aproveitaram o início da tarde para explorar as atrações da cidade: passeios de charrete, visitas ao Grande Hotel, ao Palace Cassino, e ao Museu Histórico, uma esticada até o Mercado Municipal e à Fonte dos Amores, foram apenas algumas das atividades paralelas ao festival das quais nosso pessoal desfrutou. À tarde, integrando a Mostra de Cinema do Flipoços, assistimos ao documentário José e Pilar: retrato do escritor José Saramago e de sua esposa Pilar del Rio, focando particularmente os bastidores da composição de seu livro A viagem do elefante (2008). O documentário foi dirigido por Miguel Gonçalves Mendes, que compareceu para um bate-papo com o público logo após a exibição. Em seguida, continuando com o programa do dia, tivemos na Arena Cultural uma conversa com os escritores Luiz Ruffato e Antônio Geraldo Figueiredo, que falaram bastante sobre processo criativo. Luiz Ruffato, respondendo à plateia, disse que "para ser bom escritor, tem que ser bom leitor". Complementando também a proposta prática de José Saramago mostrada no documentário assistido, de escrever pelo menos duas páginas por dia, Antônio Geraldo Figueiredo citou Gabriel García Márquez, cuja receita para escrever era "escrever todos os dias, para não perder a mão". Paralelamente à conversa, a jornalista e escritora Eliane Brum lançava seu novo livro Meus desacontecimentos, no espaço Hora da Prosa


Encerrando a programação do dia, Ferreira Gullar, patrono do Flipoços, palestrou na abertura oficial do festival a respeito do cinquentenário do Golpe Militar de 1964. O poeta, que impressionou pela sua grande lucidez e consciência política a respeito de acontecimentos contemporâneos, palestrou - talvez muito mais lúcida e conscientemente que muita gente contemporânea - a respeito de seu engajamento e sua atuação no espetáculo Opinião (1964), junto a Oduvaldo Vianna Filho. Gullar ressaltou a dificuldade de se fazer Arte politizada, porque "antes de a Arte ser politizada, ela precisa ser Arte". Ferreira Gullar respondeu perguntas do público e autografou seus livros. No fim da noite, seguindo a tradição, encerramos a expedição numa bela pizzaria. "O que mais me impressionou foi o prédio do Cassino," disse nossa colega Morgana Becker, "que está muito bem cuidado - e a arquitetura impressiona!" Em relação às refeições, ela comentou que "O almoço estava muito bom e a pizza valeu muito a pena: ambas as ocasiões foram importantes para o entrosamento do grupo.". "Encontrei o livro que eu queria," disse Weckson Santana, "só que o preço dele era o mesmo fora da feira: o livro do Marcelo Yuka [e Bruno Levinson] Não se preocupe comigo. O que me surpreendeu foi a quantidade de HQ's e mangás: achei que não ia ter nenhum!" Quanto à cidade, prosseguiu Weckson: "achei ela ótima: movimentada e acolhedora."






Nenhum comentário:

Postar um comentário